Art. 1 O  Coletivo de Escrita  reúne pessoas que gostam de escrever e querem explorar juntas um tema da sociedade numa dinâmica construtiva e inclusiva.

 

Art. 2  Fora as condições  descritas no Art. 1, nenhuma exclusão é justificável  (idade, sexo, orientação sexual,  convicção filosófica, condição socioeconômica, status social, estado civil, etc.)

 

Art. 3  Os textos produzidos no seio dos Collectifs d’écrits e publicados no site deverão se alinhar  aos valores de respeito do outro e de dignidade humana. Eles não poderão, em nenhuma circunstância,  incitar o ódio nem encorajar atos de violência verbal, física ou sexual.

 

Art. 4 O Coletivo de Escrita é financeiramente accessível a todos. Uma livre participação nas despesas pode ser solicitada mas não ultrapassará  o montante de R$13,00 reais por participante e por encontro.

 

Art. 5  O Coletivo de Escrita  funciona  segundo um sistema de autogestão ou guiado por um (uma) acompanhante. As decisões sobre o tema,  o  percurso, a publicação final  são tomadas em grupo, numa relação de igualdade e de respeito mútuo. As trocas de experiências no seio do Coletivo de Escrita  têm caráter restrito aos interesses do grupo, portanto são confidenciais.

 

Art. 6 O (a)  acompanhante ou uma pessoa no seio do Coletivo de Escrita,  por ele  designado garantirá  o vínculo com a rede dos demais Colectivos de Escrita.

 

Art. 7 O Coetivo de Escrita,  na medida do possível, é itinerante: ele utilizará diferentes  espaços socioculturais de uma região ou bairro.

 

Art. 8  A priori, o Coletivo de Escrita não desenvolve, durante seus  encontros, atividades de escrita individual, como, por exemplo,  oficina de texto.  Ele cria situações de reflexão coletiva e de ajuda mútua na dinâmica  da escrita, com o desenvolvimento de um projeto comum, onde cada texto produzido tem seu espaço.

 

Art. 9   O Coletivo de Escrita terá como desfecho  uma produção coletiva escrita, composta de um editorial, de uma compilação de textos, de uma apresentação de cada participante e de cada lugar visitado.

 

Art. 10  O Coletivo de Escrita não desenvolve atividades lucrativas. As eventuais  entradas (participação das despesas, saraus festivos, etc) serão imperativamente  reinjetadas  no projeto (locação de sala, difusão, festa de encerramento, etc).    demonstrativo de despesas e de receitas é  comunicado aos participantes e transmitido a info[a]scriptalinea.org, ao encerramento de cada projeto.     

       

Art. 11  Qualquer texto produzido no contexto do Coletivo de Escrita   só poderá ser  publicado separadamente da compilação após um ano, a partir da difusão da publicação coletiva. Após esse prazo, o autor cuidará de fazer referência ao Coletivo de Escrita que o apoiou nesse processo de produção textual e ao projeto  ScriptaLinea.  O autor (a autora) dá autorização ao ScriptaLinea  para divulgar  a compilação onde figura  seu  texto sem limite de tempo.

 

Art. 12 O Coletivo de Escrita  pode solicitar assistência e conselho ao ScriptaLinea. Este se engaja a responder às solicitações e a fazer  uma apreciação  de cada percurso de escrita realizado. Respeitada a Carta, a apreciação, será feita, on-line, através do site www.coletivosdeescrita.org.

 

Art. 13    O Coletivo de Escrita, na medida do possível, participará  do  encontro  organizado por Collectifs d’écrits  ou será nele representado.  As informações referentes a esse encontro  entre os Coletivos de Escrita   do ano lhe serão transmitidas por e-mail e via site. 

 

ScriptaLinea se reserva o direito de modificar os termos, condições e menções  da Carta à qualquer momento. Aos  acompanhantes e aos membros do Coletivo de Escrita   aconselha-se consultar com regularidade  esta página, para se colocar a par das últimas versões da Carta dos Coletivos de Escrita. (dezembro 2012).