Veja aqui alguns comentários feitos durante os encontros ou por e-mails: 

 

Supergeweldigformidabelendefantakolossachtig!

Sofie Giedts 
Encarregada de projetos – setembro de 2012.

 

Gosto da ideia de que o projeto visa o processo e não o produto final. Isso é raro. 

Joëlle Baumerder 
Diretora da Maison du Livre (Bruxelas), setembro de 2012. 

 

Coletivos de escrita é pautado pelo espírito de festa. Cada Coletivo é um convite a viver a alegria de trabalhar em um projeto e estar em ação, juntos. 

Erik Claes 
Pesquisador, outubro de 2012 

 Este projeto é uma forma de resistência, uma resistência não à velhice, mas às situações mortíferas que nós podemos viver em diferentes estruturas [...] Eu vivo a escrita criativa como uma etapa de vida subversiva, onde podemos nos aproximar uns dos outros, na busca da identidade de cidadã-o do mundo. 

Pascale Maquestiau 
Encarregado de missão, maio de 2012.

 

Poder, através das palavras, perceber o que nos une, é enfim criar o encontro. 

Graziella Calabrese 
Encarregada de projeto, janeiro de 2012.

 

Esse projeto me parece particularmente significativo, ele responde a numerosas preocupações de nosso tempo, sobretudo no que concerne à expressão, à interação, à busca da identidade, à troca de experiências, à discussão sobre as semelhanças, sobre o sentimento de pertencimento, da ação social, etc.

Benoît De Vriendt 
Tradutor, dezembro de 2011.

 

Fico feliz ao perceber a escrita como um desses “núcleos de resistência” que nascem sob diferentes formas. 

Annie Amoureux 
Treinador em CBAI (Bruxelas), dezembro de 2011. 

Gosto de projetos que apostam na troca de experiências, que são portadores de suas próprias aberturas e incitam a criação. 

Anne Versailles 
Dinamizadora de oficinas de texto, dezembro de 2011. 

 

Penso que vocês têm razão em tentar criar federações de todas as tentativas de escrita e de lhes oferecer um suporte. 

Colette Nys-Mazure 
Poetisa, novembro de 2011.